© 2018 Lombardi Galeria

Marcelo Greco

Marcelo Greco

São Paulo, SP, 1966

 

Começou a trabalhar com fotografia como free lancer para órgãos de imprensa do Brasil e para imprensa internacional através da agência francesa SIPA Press, no ano de 1996.

Trabalhar na área cultural tem sido o foco principal de sua atuação. Desenvolve cursos e oficinas de fotografia autoral nos principais museus do país como Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM) e Museu de Arte de São Paulo (MASP). Orienta fotógrafos em grupos de estudos no desenvolvimento de projetos pessoais, assim como coordena e edita o trabalho de diversos fotógrafos para exposições em eventos nacionais e internacionais.

No seu trabalho autoral, o universo feminino foi o enfoque inicial. Durante anos realizou um ensaio sobre atrizes do teatro nacional e fez exposições em São Paulo, Santos e no término de 2001 em Portugal.

O projeto Íntima, Luz Íntima, tratou de uma metáfora sobre o universo feminino, foi exposto na Pinacoteca do Estado em 2002 e em consequência deste trabalho, recebeu uma bolsa do Centro Português de Fotografia para realizar um paralelo.

Este material foi exposto em 2005 em São Paulo. A partir de 2005 o artista volta seu olhar para a vida urbana contemporânea. O primeiro resultado desta nova pesquisa foi exposto na Alemanha em 2006 sob o título Silêncio Selvagem. Em 2010 publicou o livro/portfólio Tempos Misturados com textos do artista Sergio Fingermann. Este trabalho foi exposto em São Paulo e Rio de Janeiro.

Desde então trabalha em uma série de narrativas visuais que aproximam a experiência vivida em biografias ilusórias, construindo assim ao longo da história uma relação entre ficção e realidade. Dentro destes projetos Internal Affair – 2013, Sombras Secas – 2015 e agora a etapa Abrigo no Luto em processo. Os livros já publicados desta serie foram selecionados para fazer parte da Library of Congress – USA.

Foi curador geral do Festival de Fotografia ‘Paraty em Foco’ 2008.

Em 2009 criou a Schoeler Editions, casa editorial voltada para o mercado Fine Art.

Cria livros e portfolios de tiragem limitada e assinados pelo artista.

Desde 2012 desenvolve um projeto de intercâmbios culturais e residências artísticas. Realizou com a Rietveld Academy of Art, Amsterdam onde junto a Leo Divendal, ministrou um curso para 30 alunos sendo 15 brasileiros e 15 europeus e asiáticos. Em 2014 promoveu duas residências artísticas para um grupo de alunos com Leo Divendal e com Machiel Botman, em Amsterdam e Harlem.

Atualmente participa do projeto Missão Lance Ventoux, que tem por objetivo desenvolver um intercâmbio cultural e artístico entre Brasil e França na região da Provence.