© 2018 Lombardi Galeria

Yuri Féria

Yuri Féria

São Paulo, SP, 1973

 

Lembro da minha 1a câmera, uma Kodak de plástico instamatic que ganhei dos meus pais quando tinha 6 anos de idade. Para mim era como mágica, um objeto retangular bem rudimentar capaz de imortalizar momentos em um pedaço de papel…

      A partir disso, sempre carreguei comigo uma câmera fotográfica. Sabe qd somos crianças e na turma têm aquele cara que sempre fotografa tudo, esse era eu. Sempre gostei e apreciei a fotografia, até que um dia, já com 26 anos de idade resolvi largar tudo para estudar fotografia na Europa.

      Estudei no Idep, em Barcelona. O primeiro e segundo ano fiz fotografia geral, e ai partir do 3o ano segui os estudos, incluindo 2 Masters em fotografia Creativa e de Autor, que é o que mais gosto na fotografia. Tive grandes maestros na Espanha, nomes como Manel Ubeda, Pere Formiguera, Joan Fontcuberta, Tino Soriano etc… Frequentei seus estúdios, aprendendo e absorvendo o máximo de conhecimento possível.

      Antes de terminar os estudos já estava trabalhando de fotografo, comecei fazendo books e retratos em Estúdio e também alguns eventos. Depois trabalhei como fotografo por alguns anos para o Governo da Catalunha, na época com o Presidente Arthur Mas. Também trabalhei por uns anos em editora, fazendo fotos para jornais como La Vanguardia e El País e também clientes como Danone Espanha e Seat. Cobri também por 7 anos a maioria dos eventos em Barcelona, tendo como clientes muitos Hotéis, Restaurantes e locais de Ocio. Na sua maioria eventos dos mais tops da cidade, sempre fui o fotografo da confiança de famosos que passavam pela cidade.

      Fiz bastantes exposicões, entre elas “Just in Barcelona” na Galeria charpa de Valencia, um projeto que foi muito elogiado por todos, uma coleção que retratava a minha visão do universo noturno. Também participei da extinta Primavera Fotográfica entre outros festivais de fotografia.

      Minha ultima coleção se chama Através, a que está exposta agora na Galeria Lombardi. Sempre mudo radicalmente de uma coleção para outra, ou seja, em nada se parecem… A única coisa que elas têm em comum, é que sempre são muito pessoais e verdadeiras, coloco nelas os meus sentimentos, emoções, opinião, etc…